Durante a feira Abradilan Conexão Farma 2017, que aconteceu em São Paulo de 21 a 23 de março, o stand da APC (Associação Paraolímpica de Campinas) contou com a presença do atleta paraolímpico Clodoaldo Silva, embaixador da associação, para a divulgação do novo projeto Atletismo Fase 1.

 

O Atletismo Fase 1 é um projeto que tem por objetivo implantar e desenvolver a modalidade atletismo junto ao Centro de Treinamento em Esportes Paraolímpicos de Campinas e Região – CTEPCR, promovendo a inclusão de pessoas com deficiência através de um atendimento de excelência esportiva com enfoque nos processos de aprendizagem, aperfeiçoamento e treinamento de diversas modalidades dos esportes paraolímpicos.

 
Segundo Clodoaldo Silva, com a implantação do Centro de Treinamento, hoje Campinas conta com estrutura adequada para o treinamento de atletas, o que motiva jovens a iniciarem carreira no esporte. “No Atletismo Fase 1, esperamos atrair jovens para participarem e influenciá-los e faze-los entender que todos podem ser campeões”, contou o atleta.

 
A implantação do projeto Atletismo Fase 1 tem o intuito principal de elevar a qualidade de vida e autoestima de crianças e jovens a partir do esporte, dando a possibilidade de uma carreira de sucesso no paradesporto. “A implantação desse projeto é fundamental para tirar essas pessoas de casa – que muitas vezes tem vergonha ou passam por dificuldades na rua pela falta de acessibilidade – e acabar com esse estigma de coitadinhos. A partir desse incentivo, eles percebem que também podem ser campeões”, comentou Clodoaldo.

 

Clodoaldo Silva: Superação no Esporte

 
Após o nascimento, Clodoaldo recebeu o diagnóstico de paralisia nos membros inferiores, causadas pela falta de oxigenação no cérebro durante o parto. Ainda criança, o atleta passou por diversas cirurgias, e como método de reabilitação, foi indicado a fazer natação. E foi aí que tudo começou.

 

Clodoaldo iniciou sua carreira no esporte ainda adolescente, em Natal, Rio Grande do Norte. “Natal sempre foi um pólo paraolímpico, e cedia muitos atletas para as paraolimpíadas. Na mesma piscina que eu fazia fisioterapia, os atletas paraolímpicos de Natal treinavam. Eu via eles treinando e isso me motivou. Me apaixonei pelo esporte, e coloquei esse objetivo em minha vida”, contou Clodoaldo.

 
Em 1998, o atleta teve a oportunidade de fazer parte da equipe, e iniciou sua jornada no esporte. Sem saber, Clodoaldo abriu os caminhos que diversos outros atletas com deficiência viriam a trilhar no esporte, se tornando exemplo de superação e garra.

 
O apogeu da carreia do atleta, que rendeu 14 medalhas em cinco Paraolimpíadas, foi durante a abertura das Paraolimpíadas do Rio de Janeiro em 2016, em que o atleta foi convidado a acender a pira paraolímpica, em casa, em um momento memorável. “Ganhar medalhas foi excepcional e extremamente importante para minha carreira. Mas acender a pira na cerimônia de abertura foi o maior prêmio da minha vida. Enquanto carregava a tocha passava um filme na minha cabeça, de todas as dificuldades da minha trajetória, e aquele momento mostrava que todo esse esforço valeu a pena”, finalizou Clodoaldo.

 
O projeto Atletismo Fase 1 é uma iniciativa da APC (Associação Paraolímpica de Campinas) em parceria com a 3S Projetos, a partir da Lei de Incentivo ao Esporte (LIE).

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *