Cidade-floresta - 3S Projetos

A Liuzhou Forest City, na China, será a primeira cidade-floresta do mundo, onde escritórios, casas, hotéis, hospitais e escolas serão cobertos por plantas e árvores. A construção dessa cidade do futuro já começou, e sua conclusão está prevista para 2020, gerando diversos benefícios para a população e o planeta.

 

O cérebro inovador por trás da idade é o arquiteto italiano Stefano Boeri Architetti, famoso por já ter projetado uma floresta vertical em Milão, em 2014, e obras semelhantes em Lausanne, na Suíça e Nanjing, na China. O projeto foi concebido para funcionar como uma metrópole verde que acomodará 30 mil pessoas, absorverá 10 mil toneladas de CO² e mais de 50 poluentes da atmosfera e produzirá aproximadamente 900 toneladas de oxigênio.

 

A Liuzhou Forest City será construída ao norte da cidade de Liuzhou, situada na região montanhosa de Guangxi, parte sul da China, em uma área que cobre mais de 175 hectares ao longo do rio Liujiang. A cidade verde e sua correspondente serão conectadas por uma linha de trem elétrica sustentável, e uma avenida expressa pensada exclusivamente para carros elétricos.

 

Cidade-floresta - 3S ProjetosA inovação do arquiteto é a presença de plantas e árvores em todos os edifícios, de variados tamanhos e funções. A difusão dessas plantas não se restringe à parques e jardins. Ela se estende à fachadas e coberturas de edifícios, casas, espaços comerciais e recreativos, escolas e um hospital. No total, a cidade-floresta hospedará 40 mil árvores e quase 1 milhão de plantas de mais de 100 espécies.

 

Essa biodiversidade contribuirá para a melhora na qualidade do ar, absorvendo gás carbônico e poeira, diminuirá a temperatura média do ar e criará barreiras de ruído, melhorando o espaço para as espécies que vivem ali, gerando um habitat para aves, insetos e pequenos espaços, que de outra maneira, perdem seu local para cidades.

 

Além de todos os benefícios para a saúde e para a natureza, a cidade será uma das pioneiras ao ser autossuficiente em energia. Ela utilizará energia geotérmica para sistemas de aquecimento e condicionamento do ar em edifícios e painéis solares em coberturas para garantir energia renovável para a cidade.

 

Fonte: CicloVivo

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *