FibraResist

A cana de açúcar tem diversas finalidades: açúcar, álcool e até energia elétrica. Mas a sua palha, resultante desses processos, sempre foi considerada um resíduo para descarte. Agora, uma empresa em Lençóis Paulista, interior de São Paulo, provou que é possível produzir papel a partir da palha. A primeira fábrica a realizar esse processo foi batizada de FibraResist, parte do Grupo Cem.

 

FibraResistA FibraResist será uma empresa sustentável capaz de produzir até 72 mil toneladas de pasta mecânica celulósica, proveniente da palha da cana. Essa pasta é diferente das celuloses comuns e não necessita de branqueamento, por isso resulta em um papel mais escuro que o convencional. Um dos segredos da sua fabricação é o biodispersante, que separa a lignina das fibras existentes na palha, eliminando a necessidade de calor.

 

Além disso, o processo é sustentável, porque envolve um circuito fechado que evita o desperdício de água, e o pouco resíduo gerado pode ser reutilizado como adubo no campo. Tudo isso foi possível após seis anos de pesquisas, onde foi desenvolvida essa tecnologia pioneira que tranforma a matéria-prima em pasta mecânica celulósica 100% sustentável, para a produção de papéis e embalagens.

 

FibraResistPara o relações públicas da FibraResist, Mario Welber, esse processo tem como principal característica o forte apelo ambiental. “Transformamos um subproduto em matéria-prima, desenvolvendo um processo que, além de dar à palha da cana-de-açúcar uma destinação sustentável, é livre da emissão de CO² e outros gases poluentes, porque é um processo totalmente a frio, feito todo em temperatura ambiente”, comentou em notícia publicada na Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP).

 

A FibraResist ocupa uma área de 60 metros quadrados e teve um investimento de R$ 25 milhões. Deles, R$ 10,5 milhões foram financiados por meio da Desenvolve SP – Agência de Desenvolvimento Paulista, do Governo do Estado. Agora, a fábrica está na fase final de implantação, e quase 80% dela foi estruturada com equipamentos reutilizados, comprados de outras empresas. Além dos benefícios ambientais, a empresa ainda gerou 62 novos postos de trabalho.

Fonte: Pensamento Verde

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *