Jardins flutuantes em Nova York - 3S Projetos

Um dos problemas mais comuns nas grandes cidades ao redor do mundo é a poluição de rios, lagos e canais. Conter esse problema auxilia na sobrevivência dos ecossistemas e na qualidade de vida da população. Pensando nisso, um movimento na cidade de Nova York vem trabalhando para a limpeza do canal de Gowanus, um dos mais poluídos da cidade, com ações que envolvem a comunidade em iniciativas de conscientização. Com a parceria do escritório de design urbano Balmori Associados, eles criaram jardins flutuantes que ajudam a reter a poluição do curso hídrico.

 

Jardins flutuantes em Nova York - 3S ProjetosO projeto de jardins flutuantes, que foi apelidado de GrowOnUs, age como uma grande esponja de poluição, limpando a água, ao mesmo tempo em que proporciona espaço para abrigar várias espécies selvagens dentro e ao arredor das cidades. Foram selecionadas mais de 30 espécies de plantas para esse projeto.

 

A estrutura é feita a partir de um tubo de metal, transformados em pequenos jardins. De acordo com o Balmori, os tubos utilizados são os mesmos que transportam o esgoto que vai parar no canal. A diferença é que, neste caso, ele transporta a solução, ao invés do problema.

 

Ao todo são usados 54 tubos, que recebem diferentes tipos de plantas que ajudam a melhorar a qualidade da água naturalmente. Além disso, eles são equipados com diversos materiais flutuantes e que também auxiliam no processo de limpeza hídrica, como fibras de coco, bambu, micélio e fibras de plástico reciclado.

 

Jardins flutuantes - 3S ProjetosA rega das plantas é um experimento por si só: em alguns tubos elas são alimentadas com a própria água do canal, em outros pelo aproveitamento da água da chuva e também por um sistema de evaporação que ajuda a dessalinizar a água salobra do canal. O projeto está funcionando como um teste, para que seu desempenho seja avaliado e sua eficiência estudada para que no futuro essas estruturas também sirvam como opções para a produção de alimentos, com hortas flutuantes.

Fonte: CicloVivo

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *