O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, anunciou na última semana que até o final desse ano serão instaladas mais de 30 usinas de geração de energia solar fotovoltaica no norte do estado. Juntas, as usinas, que terão potência instalada de 150 MW, vão gerar 340 Gigawatts/hora-ano de energia limpa e renovável. Para efeito de comparação, essa energia equivale a abastecer 1,7 milhão de residências, ou seja, duas vezes o tamanho de Belo Horizonte.

 

O governo assinou um protocolo de intenção com a empresa Mori Energia Holding S.A para a implantação das usinas fotovoltaicas no estado. Ao todo, serão investidos R$ 523 milhões na instalação de 32 usinas em 17 municípios do norte de Minas. A expectativa é de que sejam gerados mais de 1.500 empregos diretos durante a fase de construção dos empreendimentos. Contando com as vagas indiretas, o total deverá chegar a 4.000 postos de trabalho.

 

Cada usina do projeto instalada tem a duração estimada de 25 anos de vida útil. O governador ressaltou que o índice de insolação do estado é muito alto e faz parte de seus planos expandir a oferta de energias renováveis. Hoje o estado já figura no topo do ranking de geração solar distribuída do Brasil.

 

Além da vantagem geográfica, é óbvio que este é um setor em crescimento. “A produção de energia solar ainda representa um por centro na matriz energética brasileira. Acreditamos ser este o momento ideal para o governo investir na atração destas empresas, uma vez que Minas tem uma das maiores capacidades de energia no mundo”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Vitor de Mendonça.

 

Cinturão Solar

Segundo a empresa do setor elétrico, Minas Gerais foi escolhido pelo fato de a maior parte do Estado estar dentro do chamado “Cinturão Solar”, que é uma faixa onde há maior irradiação do sol no país, beneficiando a implantação deste tipo de empreendimento.

Fonte: CicloVivo

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *